segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Re-born (volume IV)

Últimas semanas e meses tensos. E nesse lugar longínquo eu me rendo a uma pré-depressão que me faz tender ao videogame, aos meus livros e a assistir séries via Netflix...é melhor assim.

Por que quando tento sair da rotina...

Sábado (04/01) foi meu 4º renascimento. E eu nem lembrava, mas isso é 'assunto recorrente neste Blog'!

O primeiro foi o acidente do cavalo, depois o roubo do meu carro, a seguir o acidente comigo e Ludmilla e neste sábado o 4º, o que é uma droga por que trilogias são maravilhosas e quando se resolve fazer o 4º a magia acaba (exceto para Loucademia de Polícia!).

Sábado, para não ficar em casa mesmo, aceitei um convite para ir a Jenipapo dos Vieiras e aqui abro um parênteses enorme!

(se eu tivesse feito o que fiz agora - jogado o nome dessa cidade no Google - eu nem chegaria perto de lá!)

Lugar bonito, pessoal legal, mas eu não sou de ficar mesmo muito tempo na rua. No final da tarde resolvi voltar e aqui abro outro parênteses.

(eu estava na Blazer aqui da Fazenda, desalinhada, sem luz alta, com vazamento de fluido de freio - isso eu só soube depois do que aconteceu)

Sabe aquele desenho patético que fiz sobre meu acidente com o cavalo que tem link lá em cima? Usem aquela imagem para imaginar a curva de 90º que tem nessa rodovia para essa cidade...adicionem jumentos...somem o horário (final da tarde e início da noite)...acrescentem uma luz alta que estava baixa...

Pois é, estou vivo graças ao cinto de segurança.

ps.: os heróis dessa vez foram os índios que me ajudaram a desvirar o carro e um caminhoneiro que conseguiu me puxar da vala.

2 comentários:

Silvia Whatever disse...

hahahha ai, desculpe, mas suas desgraças são muito engraçadas (desengraçadas, talvez). As imagens do link de Jenipapo dos Vieiras, pelamor! Só tem corpo jogado no chão, hahaha. Começou o ano bem!

José Wilson Carvalho de Mesquita disse...

E como! hahahahaha